Blog Lynaldo Cavalcanti

Start-Up Brasil divulga 50 projetos selecionados para turma 5 do programa

23

fev

2018

 

Start-Up Brasil divulga 50 projetos selecionados para turma 5 do programa

Cada projeto deve receber até R$ 200 mil em bolsas do CNPq. Foto: Agência Brasil

 

O programa Start-Up Brasil divulgou nesta quinta-feira (22) o resultado da fase de julgamento de sua turma 5, com 50 empresas nascentes de base tecnológica aptas a serem aceleradas em 2018. A lista integra o terceiro ciclo da iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), por meio de edital de R$ 9,7 milhões lançado em 2017 pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

As 50 startups selecionadas têm até 60 dias para fechar acordo de investimento com uma das 13 aceleradoras habilitadas pelo programa – associação obrigatória para receber o apoio, conforme regras do edital. Feito isso, as empresas nascentes devem iniciar seus processos de aceleração, que incluem atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Cada projeto deve receber até R$ 200 mil em bolsas de fomento do CNPq.

O cronograma indica o mês de abril como prazo final para definição da lista com os nomes de todas as startups a serem de fato apoiadas na turma 5 do programa. A divulgação será feita durante o Welcome Aboard, encontro oficial do Start-Up Brasil para dar as boas-vindas às empresas selecionadas.

Programa

Criado pelo MCTIC em novembro de 2012, o Start-Up Brasil agrega um conjunto de atores em favor de iniciativas empresariais de base tecnológica. O programa tem como objetivo apoiar soluções inovadoras em software, hardware e serviços de tecnologia da informação (TI). A iniciativa cria momentos de interação por meio das redes sociais e de uma série de eventos como o Welcome Aboard e as feiras conhecidas Demo Days, para exposição dos trabalhos.  A Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) é a responsável pela gestão operacional.

Até o momento, a partir do aporte de R$ 34,7 milhões do MCTIC, o programa alavancou aproximadamente R$ 103 milhões em investimentos privados e gerou mais de 1,2 mil empregos diretos. O Start-Up Brasil já executou dois ciclos de aceleração, de 2013 a 2015, quando houve suporte a 183 startups, distribuídas por quatro turmas e oriundas de 17 estados e 13 países. O apoio contemplou projetos de pesquisa em TI ligados a diversos segmentos, como educação, saúde, agronegócio, biotecnologia, varejo e logística.

MCTIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *