Blog Lynaldo Cavalcanti

Governo seleciona projetos de inovação

13

jul

2012

O governo lançará no início da próxima semana editais de subvenção para projetos de inovação tecnológica em diferentes áreas, segundo informou o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Glauco Arbix.

“Inovação é área chave para o governo, e tem vários tipos de subvenção para projetos que estão no forno e que serão lançados”, ressaltou.

Segundo ele, o subsídio será voltado especificamente para ideias de alto risco tecnológico e certamente haverá um montante de recursos direcionado para as áreas de tecnologia da informação e para desenvolvimento de softwares.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, ressaltou que as empresas estão interessadas em investir em inovação, mas às vezes encontram alguns obstáculos no meio do caminho. Assim, se o governo deseja que determinado equipamento ou programa seja desenvolvido, mas ainda há incertezas sobre sua viabilidade econômica, incentiva o setor privado a se debruçar sobre o projeto.

Para obter o benefício do governo, as empresas têm que apresentar uma contrapartida, que é a de investir R$ 2,00 para cada R$ 1,00 aplicado pelo Estado. Dessa forma, um terço do custo do projeto é bancado pelo governo a fundo perdido. A possibilidade de subvenção do governo existe desde 2006, mas desde janeiro de 2010 não havia novos lançamentos.

Nenhum edital foi publicado desde então, pois o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, que está acima da Finep, considerou que o melhor seria direcionar os recursos para o crédito. A concessão de subvenção é um instrumento usado em outros países e operado de acordo com as normas da Organização Mundial do Comércio (OMC).

De acordo com Arbix, a Finep possui hoje uma carteira de crédito em aberto de projetos em diferentes fases no total de R$ 12,7 bilhões e 28% desse montante está na área de Comunicações. “Isso é o que há de demanda. A gente nunca imaginou que teríamos, e meio a um crise internacional, um volume de pedidos tão grande”, considerou. “Com a Finep é assim: o governo abre a brecha e as empresas aparecem.”

O presidente da Financiadora não informou qual o montante disponível para direcionar aos projetos de inovação tecnológica. “Até agora não tivemos problemas de financiamento. Não vai faltar recurso para inovação”, desconversou.

Apesar de se dizer confiante com o progresso de projetos que usem subvenção do governo, o presidente da Finep ressaltou que muitas empresas ainda preferem buscar crédito na instituição. Primeiro, porque as taxas e os prazos são mais atrativos do que os encontrados no mercado e, segundo, porque o desembolso de recursos é mais rápido – cerca de 90 dias ante um período de um ano para obter o dinheiro da subvenção.

(Com informações do jornal O Estado de São Paulo:http://estadao.br.msn.com/economia/governo-seleciona-projetos-de-inova%C3%A7%C3%A3o)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *