Blog Lynaldo Cavalcanti

Edital do CNPq reforça cooperação científica entre Brasil e Argentina

21

jun

2016

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) abriu  chamada pública para selecionar propostas de cooperação internacional no âmbito do Centro Brasileiro-Argentino de Biotecnologia (CBAB). Criado em 1986, o CBAB lança simultaneamente nos dois países, a cada dois anos, editais para projetos em temas binacionais definidos em conjunto pelas duas comunidades científicas.

A chamada pública nº 10 do CBAB está aberta até 10 de agosto. O texto estabelece como áreas prioritárias bioprospecção aplicada a enzimas industriais e biofármacos; agrobiotecnologia para produtividade, sustentabilidade e qualidade da produção agropecuária; bioenergia, com ênfase na produção de biomassa e bioprocessos; sanidade e produção animal; saúde humana, especialmente biofármacos; e biotecnologia ambiental.

O edital dispõe de R$ 700 mil do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Cada projeto de cooperação pode receber financiamento de até R$ 150 mil. Todas as propostas avaliadas pelo comitê julgador, bem com as submetidas na Argentina e no Uruguai, ainda devem passar pela apreciação de um comitê assessor binacional. Os resultados e a contratação estão previstos para 21 de novembro.

Integração

Conhecido em espanhol pela sigla Cabbio, o CBAB é um programa de integração regional instituído para consolidar a cooperação entre Brasil e Argentina, de acordo com necessidades e prioridades mútuas. O Conselho Binacional do CBAB tem reunião marcada para 28 a 29 de junho, em Montevidéu. A instância envolve diretores nacionais e representantes de ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Relações Exteriores, Agricultura,  Fazenda e Saúde dos dois países.

Desde 2012, as chamadas indicam como “opcional e desejável” a participação de núcleos de pesquisa uruguaios. O CBAB também costuma apoiar, por editais específicos, cursos de curta duração, abertos a outros países sul-americanos.

Fonte: MCTIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *