Blog Lynaldo Cavalcanti

CNPEM integra projeto para desenvolver novos fármacos a partir da biodiversidade

13

dez

2017

 

CNPEM integra projeto para desenvolver novos fármacos a partir da biodiversidade

CNPEM participa de iniciativa para descobrir novos fármacos a partir da biodiversidade brasileira. Foto: Reprodução da internet

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) se uniu a um laboratório farmacêutico e a uma empresa de tecnologia baseada na biodiversidade para identificar substâncias bioativas em extratos vegetais. Com apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e investimento inicial de R$ 10 milhões, o projeto, inédito no Brasil, pretende desenvolver novos medicamentos nas áreas de oncologia e dermatologia a partir de em moléculas encontradas em plantas de diferentes biomas brasileiros.

A busca por moléculas bioativas começa na biblioteca de produtos naturais construída numa parceria entre o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio) do CNPEM e a empresa Phytobios. No acervo, há extratos e frações derivados de centenas de espécies vegetais do Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica e Amazônia. Essas substâncias serão testadas em ensaios de alto desempenho, desenvolvidos para demonstrar suas atividades biológicas e potencial terapêutico. As substâncias identificadas como promissoras para terapias em oncologia e dermatologia com diversas indicações potenciais serão otimizadas antes de seguirem para avaliações de segurança e eficácia em testes pré-clínicos e clínicos. A expectativa é que novos produtos e tecnologias sejam patenteados e disponibilizados ao mercado em até 15 anos.

De acordo com o diretor do LNBio, Kleber Franchini, o projeto confirma que resultados de pesquisas de excelência podem promover a inovação e contribuir para a cadeia produtiva do país. “A participação de uma indústria farmacêutica no projeto evidencia que os conhecimentos gerados nas pesquisas científicas são importantes no cenário contemporâneo, que depende da inovação como competência estratégica. Ao reunir parceiros com expertises complementares, o programa pode, em um futuro próximo, posicionar o Brasil entre os países que têm a capacidade de inovar na criação de medicamentos a partir de compostos presentes em sua própria biodiversidade”, explica Franchini.

O CNPEM é uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Localizado em Campinas (SP), possui quatro laboratórios referências mundiais e abertos à comunidade científica e empresarial.

MCTIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *