Blog Lynaldo Cavalcanti

CARTA AO LEITOR

15

out

2012

Talvez alguns dentre os nossos leitores tenham recebido o convite para o lançamento e apresentação do Instituto Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque em Campina Grande/PB no dia 24 de setembro de 2012, dirigido pelo seu atual diretor presidente, Vicente de Paulo Albuquerque Araújo, e o diretor adjunto Ivan Rocha Neto, pessoas que partilharam com o prof. Lynaldo da sua intimidade afetiva e das batalhas profissionais envolvendo a educação superior e o desenvolvimento da ciência e da tecnologia.

Pois bem, o Instituto – criado inicialmente com o nome de Transposição do Conhecimento para o Desenvolvimento Regional, em abril de 2009, posteriormente assumindo o nome do criador como homenagem após seu falecimento em Brasília/DF em janeiro de 2011 – foi idealizado por Lynaldo como um espaço de reflexão, elaboração e execução de projetos de desenvolvimento para as regiões mais carentes do país, que pudessem beber na fonte do conhecimento produzido nas instituições de ensino e pesquisa as contribuições e soluções adequadas ás realidades locais e regionais.

Lynaldo – não estranhem nos referirmos a ele de maneira tão informal e próxima, que, aliás, é o que mais combina com o seu estilo de trabalho e relacionamento profissional com o qual convivemos por muitos anos – foi sem dúvida um dos mais conceituados gestores de C&T, com um espectro de visão futura dos mais refinados, tendo promovido ações que desencadearam o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação em diferentes partes do país, em todas as suas direções e áreas do conhecimento.

Pensar o Nordeste hoje em termos de excelência acadêmica e tecnológica encontra na Universidade Federal de Campina Grande/UFCG, mais especificamente na área de Engenharia Elétrica, um dos seus expoentes mais concretos, abrigando um curso único com nota 6 da Capes, ao lado de outros 5, sendo que só a Coppe/UFRJ e a Unicamp têm cursos com nota 7, a nota máxima.

Mas o importante a registrar aqui é que esse resultado tem origem na pessoa do prof. Lynaldo e sua atuação como presidente do CNPq, de 1980 a 1985, tendo criado o primeiro parque tecnológico brasileiro com incubadora de empresas e que vem a ser a atual Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, e como diretor da Escola Politécnica da UFPB que funcionava em Campina Grande, de 1964 a 1971, apresentou a proposta de criação de um instituto tecnológico vinculado à escola, que com o seu crescimento e fortalecimento institucional contribuiu para o que é hoje a UFCG com sua bem avaliada área tecnológica.

Lynaldo fez inúmeros convênios com instituições do exterior – Universidade da Califórnia, com o governo britânico, com o Japão, Alemanha, França e Holanda, com o Canadá e com o brasileiro ITA, tudo resultando em crescimento vertiginoso da área de tecnologia, contribuindo para que as instituições paraibanas se igualassem aos mais conceituados centros de pesquisa no eixo Sul-Sudeste.

Pode-se dizer que hoje Campina Grande constitui uma cidade promotora do desenvolvimento, reunindo classe empresarial, instituições acadêmicas e de pesquisa, gente de todas as áreas, fomentos diversos a partir das 3 esferas governamentais, cultura local e popular exuberante, ou seja, terreno mais propício para abrigar o nosso estimado Instituto não poderia haver! Longa vida ao Instituto Lynaldo Cavalcanti de Albuquerque em sua fonte e raiz primeira, é o que desejamos e contribuiremos com o que for necessário.

Boletim ViaInTC / Edição de Outubro de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *